Saudações tenebrosas...

Você ultrapassou o portal da realidade... Seja bem vindo(a) á um mundo onde os contos criam vida, mesmo quando falam de morte...

Sidney Leal

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

EU CORTEI A FACA E ME CORTEI COM O PÃO...

“Eu cortei a faca e me cortei com o pão. Mil gotas de sangue espalhadas no chão. Nada faz sentido... Caindo olho para o céu do desalento onde não sai do pensamento meu descontentamento com minha história cinza e sem segmento. Mas eu tento me enganar ao contento, e seguir enganado e enganando todos aqueles que falando do vazio passam por esta vida desmarcada, finita e degradada. Pois estes não sabem que tudo perece, acaba e apodrece. Que no fim nada fez sentido, e por que então seguir mentindo?

Eu cortei a faca e me cortei com o pão. Mil gotas de sangue espalhadas no chão. Nada faz sentido... Já faz horas que sigo neste dilema, sem saber que se esvaindo segue meu sangue seguindo o ritmo torto das tabuas tortas do chão onde piso, e onde hoje estou caído esperando que se esvaia neste mesmo pobre chão aquilo que para mim não faz sentido... Minha vida.

Eu cortei a faca e me cortei com o pão. Mil gotas de sangue espalhadas no chão. Nada faz sentido... Eu agora estou sorrindo, pois, nas batidas descompassadas de meu coração segue a loucura da minha satisfação eu já sinto o formigamento dos meus braços dormentes... É que aquele corte viscoso que antes era, um, agora se tornou dois... Passando para o outro pulso depois. E eu sinceramente não sei o que vem a seguir, mas mesmo assim estou sorrindo... Pois sei que pelo menos para mim, minhas dúvidas estão no fim, enquanto para os outros não”.
(Sidney Leal)