Saudações tenebrosas...

Você ultrapassou o portal da realidade... Seja bem vindo(a) á um mundo onde os contos criam vida, mesmo quando falam de morte...

Sidney Leal

segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

"Peçonha ferina"


"... Laurindo sentiu então através de suas vestes de couro que recobriam suas canelas a altura dos joelhos a agulhada peçonhenta do bote venenoso de uma serpente. O bote ferino fez com que o homem vacilasse por instantes até ver as presas da cobra que luziam refletindo o sol, incendiadas pelo espanto da invasão de seus domínios. O homem rapidamente se refez do susto, e num salto com o facão em mãos em posição de revide, encarou o animal que se encolhia em suas voltas premeditando outro ataque. A bicha se viu acuada de repente pelo golpe potente que ceifou sua cabeça, enquanto ainda teimosa se mexia agonizante no meio do capim baixo.
            Laurindo sentou no chão e só então pôde por mão no ferimento que agora latejava de dor. E tirando toda sua indumentária viu dois pequenos pontos vermelhos de sangue, resultado de seu recente confronto. Vendo o tamanho do ferimento decidiu que não era para alarde a empreitada que tivera, mas levantando-se sentiu-se tonto. O ferimento inchara, os pontos vermelhos agora estavam amarelando, sabia que rapidamente estavam infeccionando o veneno da peçonha. Descalço de um dos pés se arrastou até seu cavalo que estava perto dali, e se jogando esmorecido pelo esforço em sua cela, seguiu mais de vinte minutos até sua casa.
            Quando chegou a febre já se fazia presente, sentia frio e um bater de dentes que lhe enervava os pelos dos bigodes..."
CONTINUA no livro "13 Contos" do escritor Sidney Leal